Bem-vindo à Editora UNIFESP, a editora da Universidade Federal de São Paulo

Facebook - Livraria UnifespFacebook - Livraria Unifesp Twitter - Livraria UnifespTwitter - Livraria Unifesp Instagram - Livraria UnifespInstagram - Livraria Unifesp

+55 11 5576-4848+55 (11) 5576-4848 ramal 8393
contato@editoraunifesp.com
Livraria Unifesp
O que você está procurando?
Livraria Unifesp
Livraria Unifesp

EXPERIMENTAÇÕES EM DIAMANTINA

A PRÁTICA DO IPHAN EM UMA CIDADE TOMBADA
CRISTIANE SOUZA GONÇALVES
R$ 59,90
Descrição

A preservação das cidades é tema importante num mundo em que a maior parte da população é urbana. O livro de Cristiane Souza Gonçalves é referência importante, não apenas para pesquisadores e profissionais envolvidos com o assunto, mas também para estudantes e os que vivem nas cidades. Sua pesquisa sobre o conjunto arquitetônico e urbanístico de Diamantina, tombado pelo Iphan em 1938, começa por uma avaliação das práticas de preservação no Brasil, seus objetivos e escolhas, e em seguida aborda seu desenvolvimento no cotidiano daquela cidade.

Além da caracterização da Diamantina colonial, a autora fala das escolhas do órgão federal de preservação de 1938 a 1967, primeiros passos do Iphan, identificando os procedimentos empregados naquela cidade “patrimônio nacional” para a delimitação da área tombada e intervenções nos imóveis antigos e de modernização do conjunto. A cuidadosa pesquisa em fontes documentais nos leva a conhecer as relações estabelecidas no decorrer desses procedimentos, com a formação de uma rede, envolvendo as representações do Iphan – local, estadual e direção central –, a prefeitura e outras autoridades estaduais, municipais e eclesiásticas. Cristiane fala dos conflitos motivados pelo binômio desenvolvimento-preservação e de como essa rede era o lugar de tensões, entendimentos e imposições relativos à construção de uma identidade nacional, por meio da apropriação de bens selecionados pelo Iphan, a preservar, que deveriam merecer dos participantes da rede e da população local a mesma atenção, independentemente de sua compreensão a respeito do valor nacional atribuído pela instituição. A visão crítica da autora – generosa ao contextualizar as ações no período que aborda e ao reproduzir documentos que ficam disponíveis para novos estudos – vem se juntar, com louvor, a outros trabalhos sobre a preservação no Brasil, contribuindo para a atualização das práticas nos novos contextos que se apresentam.

Lia Motta: Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan)

Com a competência que lhe é própria, Cristiane Souza Gonçalves, tendo se proposto a estudar as intervenções pioneiras do Sphan/Iphan em Diamantina, realizou uma verdadeira imersão na cidade, onde passou longos períodos pesquisando em arquivos e conhecendo in loco os protagonistas de seus estudos – os bens culturais. Também realizou extensa e riquíssima pesquisa no arquivo central do Iphan, no Rio de Janeiro, onde identificou procedimentos então corriqueiros de análise dos pedidos de aprovação de projetos, muitos deles rabiscados diretamente em fotografias; e localizou documentos preciosos – cartas, pareceres, contestações –, imprescindíveis para uma avaliação fundamentada sobre os desafios enfrentados por nosso primeiro órgão de preservação, estabelecendo parâmetros essenciais para pesquisas futuras. Maria Lucia Bressan Pinheiro: Professora da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo

A autora

Cristiane Souza Gonçalves é arquiteta e urbanista formada pela Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes), em 1996. Especialista em Patrimônio Arquitetônico: Teoria e Projeto pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas (1998), mestre (2004) e doutora (2010) em Teoria e História da Arquitetura pela Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo (fau-usp). Pós-doutoranda em História pela Universidade Federal de São Paulo (Unifesp). É membro do Conselho Internacional de Monumentos e Sítios – Icomos Brasil e, atualmente, diretora do Patrimônio Cultural e Natural do Instituto Estadual do Patrimônio Cultural (Inepac). É autora do livroRestauração Arquitetônica. A Experiência do Sphan em São Paulo, 1937-1975.

Ficha Técnica
Assunto: Arquitetura/ Urbanismo
Ano: 2019
Acabamento: Brochura
Páginas: 256
Edição: 1ª
ISBN:  9788555710476
Peso: 0.610 Kg
Formato: 18x26
Compartilhar Compartilhar Facebook - Livraria Unifesp

VEJA TAMBÉM

Voltar

Sugestões? Dúvidas? Perguntas? Críticas?

Entre em contato conosco.

A Editora UNIFESP

mais perto de você

Entre em contato

Digite este código no campo ao lado